• STATO

5 dicas para a recepção virtual de novos colaboradores

Isolamento social, sim. Operações paradas, não. Embora a maioria das empresas tenha sofrido os profundos efeitos da crise da pandemia, as contratações continuaram a acontecer, especialmente nos setores menos impactados. E se há novas pessoas chegando ao time, é preciso recebê-las da melhor forma possível, ainda que virtualmente.

Como observa um post publicado pela Career Star Group, organização mundial da qual a STATO é sócia-fundadora e membro do board, “a contratação de talentos é cara, tanto financeiramente quanto em termos de tempo”. Portanto, é essencial que o departamento de RH esteja apto a  realizar o onboarding digital de novos colaboradores com eficiência, harmonia e senso de pertencimento.

Abaixo, replicamos as dicas da Career Star Group para o tema, que foram originalmente publicadas em inglês. Confira:

1. Onboarding prévio Normalmente, os novos colaboradores são entrevistados cara a cara. Essa é uma ótima oportunidade para as pessoas conhecerem o ambiente de trabalho e terem uma noção da cultura da empresa. Durante a pandemia, no entanto, os iniciantes costumam ter apenas uma interação virtual com o responsável pela contratação. Para ajudar os novatos a ter uma ideia da organização, esforços de pré-onboarding podem ser feitos. Isso pode incluir um happy hour na sexta-feira à noite com a nova equipe ou o envio de informações sobre a história, os valores e a visão da empresa. Quanto mais pontos de contato e interação houver antes de iniciar formalmente a função, melhor será a integração.

2. Aumento do engajamento Iniciantes em uma empresa geralmente se sentem vulneráveis, seja em uma nova função na empresa ou por serem novos no time. A falta de integração pode ser um problema sério: segundo a Forbes, até 40% de novos funcionários deixam as empresas nos primeiros 45 dias. Isso é extremamente caro. Para evitar esse cenário, é fundamental encorajar o envolvimento virtualmente, fornecendo canais promover bons relacionamentos.

3. Suporte O diálogo mudou nos últimos meses, passando de “o que você está fazendo?” para “como você está?”. Os líderes estão apoiando suas equipes em um nível mais emocional do que antes, conforme a vida pessoal e profissional se integraram. Isso continuará a se desenvolver como o trabalho remoto e flexível. Integrar um novo profissional nesse ambiente de suporte é fundamental.

4. Integração Fazer alguém se sentir “parte da família” desde o primeiro dia (ou de preferência antes do primeiro dia) ajuda a promover conexão. No entanto, é importante alinhar expectativas. Como a fronteira entre a casa e o escritório desapareceu, podem surgir problemas em decorrência disso, pois as pessoas tendem a ter dificuldade para interromper o trabalho. Novos integrantes costumam sofrer muita pressão para ter bom desempenho e provar seu valor rapidamente. Trabalhar remotamente mudou as metas de produtividade, e elas precisam ser estipuladas durante o processo de integração.

5. Liderança Os líderes mantêm uma cultura positiva no local de trabalho. Compreender o clima organizacional é extremamente importante para os iniciantes e deve ser prioridade dentro do processo de integração. Por exemplo, os líderes podem gravar vídeos tornando-se o mais visíveis possível. O papel da gestão no processo de integração é muito importante. Reservar tempo para interagir com os novos colaboradores e entender que pode ser mais difícil para eles se sentirem envolvidos ou como parte de uma equipe é essencial.