• STATO

As 10 principais reações de executivos demitidos

Como os executivos reagem a uma situação de desligamento? A pergunta, que não tem apenas uma resposta, foi tema de uma ampla pesquisa conduzida por Rubens Prata, CEO da STATO – uma das principais consultorias especializadas em transição de carreira.

A principal conclusão do estudo diz respeito aos efeitos sociais causados pela dispensa. De acordo com a maioria dos entrevistados, a perda do sobrenome corporativo e a dificuldade de lidar com a imagem externa lideram as percepções neste momento delicado.

Na pesquisa, foi solicitado aos executivos que respondessem a uma escala de valores que permitia hierarquizar pela ordem de importância dada a cada um dos valores humanos (pessoais, centrais e sociais). O resultado trouxe à tona a maior preocupação voltada aos valores associados a metas sociais, representadas por afetividade, apoio social e convivência, a despeito daqueles ligados à estabilidade, saúde e sobrevivência, como era de se esperar em casos de demissão.

“A relação entre trabalho e desemprego possui a capacidade de influenciar o estado emocional, psicológico e social das pessoas. Em um cenário de recessão, com uma massa de executivos em processo de transição de carreira, e sob os efeitos emocionais, psicológicos e sociais, é preciso entender como o ato da demissão e o desemprego influenciam a importância atribuída aos valores humanos individuais”, contextualiza Prata.

Participaram do estudo 446 executivos em processo recente de demissão. Quando questionados sobre os principais sentimentos e percepções no momento da dispensa, as respostas foram marcadas por ressentimentos. Confira abaixo lista com as 10 palavras que, segundo os executivos consultados, melhor definiram seus sentimentos quando foram informados do desemprego.

1 – Indiferença

2 – Rejeição

3 – Diminuído

4 – Restrição

4 – Desprezo

5 – Exclusão

6 – Discriminação

7 – Rotulagem

8 – Exploração

9 – Difamação

10 – Agrupamento

#Estudo #RubensPrata