• STATO

Dicas infalíveis para estimular o aprendizado contínuo dos colaboradores

“Aprender na prática”. Mais do que um clichê amplamente difundido, esta expressão acarreta ganhos reais para as empresas. Pesquisas ao redor do mundo indicam que profissionais bem-sucedidos atribuem a aquisição de suas competências mais às experiências vividas do que aos estudos teóricos.

A importância da prática na carreira motivou a criação do modelo 70-20-10. Concebido na década de 1990 e aprimorado até hoje, ele se tornou uma importante ferramenta para programas de treinamentos corporativos. Seu objetivo é retratar o peso de cada competência na composição das qualidades profissionais. E o resultado é o seguinte:

70% dos conhecimentos atribuídos a missões difíceis e desafios profissionais, ou seja, por meio da experiência.

20% vindos de colegas e superiores, ou seja, por meio da troca.

10% creditados à formação tradicional e leituras, ou seja, por meios formais de aprendizado.

Como se pode notar, a maior relevância dos aprendizados de profissionais bem-sucedidos está relacionada a atividades do dia a dia, como conversar com líderes e colegas de trabalho, entender as dificuldades de cada cliente e implementar projetos desafiadores.

“Algumas empresas reportam o desinteresse dos colaboradores pelo aprendizado contínuo e pelos cursos oferecidos pelas academias corporativas. Acreditamos que, junto com Gamification, a aplicação desta metodologia pode alavancar engajamento, interesse e, consequentemente, motivar os colaboradores a estarem permanentemente aprendendo e se atualizando”, afirma Regina Viglizzo, diretora geral da STATO.

Benefícios na prática

Grandes empresas percebem a eficiência de programas de treinamentos baseados no modelo 70-20-10 e já os incorporaram em seus atividades. Entre elas, estão Nike, Dell, Maersk, Nokia, PWC, Ernest & Young, L´Oréal, American Express, Sony, Walmart e Coca-Cola.

O modelo é eficiente para estimular o autoconhecimento; gestão de mudanças e conflitos; desenvolvimento de competências além do feedback quantitativo; maior transparência na comunicação; preparação das lideranças para um futuro mais sustentável; desenvolvimento de talentos, entre outras possibilidades.

Engajando os profissionais

Existem inúmeras atividades que podem ser implementadas pelos gestores para estimular o interesse dos colaboradores pelo aprimoramento contínuo. Considerando o modelo 70-20-10, as medidas a serem adotadas podem ser internas e externas, focando sempre no aprimoramento das experiências.

DESAFIOS FORA DA ZONA DE CONFORTO

■ Aumentar responsabilidades ■ Aumentar span de controle (número de subordinados) ■ Aumento de poder para tomada de decisões ■ Participar de um grupo para resolver um problema real de negócio ■ Substituir temporariamente o líder ou algum par ■ Exercer funções gerenciais (orçamento e entrevistas, por exemplo)

MUDANÇA E ADVERSIDADE

■ Gerenciar crises ■ Trabalhar em uma situação onde todos falharam ■ Trabalhar em novas iniciativas, como um novo produto ou serviço ■ Montar um time de projeto para lidar com um problema ■ Pegar um projeto existente que está ruim e melhorá-lo

RELAÇÕES DIFÍCEIS

■ Trabalhar com pessoas de outras unidades de negócio ■ Trabalhar com pessoas com visões contraditórias ■ Trabalhar em projetos envolvendo o cliente ■ Interagir com a gerência sênior (apresentações executivas, reuniões) ■ Liderar um time com pessoas de diversas áreas (projeto matricial)

PERSUADIR, ENSINAR E OBSERVAR

■ Convencer a gerência sênior a tomar uma decisão ■ Ensinar os pares a fazer uma tarefa do trabalho ■ Ser mentor de novos integrantes do time ■ Ser mentor de membros mais seniores na adoção de novas tecnologias ou mídias sociais ■ Implementar uma nova tecnologia de produtividade junto ao time ■ Observar um par realizando seu trabalho, em busca de melhorias ■ Trabalhar lado a lado com um expert ■ Realizar um trabalho de linha de frente por um tempo (atendimento, call-center, ouvidoria, etc)

TORNAR O TRABALHO TRANSPARENTE E DISCUTIR COM OUTROS

■ Compartilhar o que está fazendo com outros ■ Apresentar os processos da sua área para outros ■ Ser socialmente ativo em redes sociais no trabalho ou segmento em que atua ■ Organizar informações úteis e compartilhar com outros

COMUNIDADES DE PRÁTICA PROFISSIONAL

■ Podem ser internas ou externas à empresa ■ Estimular o respeito à diversidade ■ Compartilhar conhecimento e histórias de vida

COACHING

■ Descobrir, desenvolver e alavancar forças e potenciais ■ Resolução mais rápida de conflitos ■ Melhorar a comunicação com grupos ■ Definir objetivos e eliminar obstáculos ■ Catalisar mudanças

TEAM COACHING

■ Discutir problemas complexos da empresa ■ Ouvir e refletir sobre as contribuições de outros ■ Tomar ações em grupo para resolver um problema ■ Feedback entre pares

MENTORING / COUNSELLING

■ Ser mentorado por um profissional mais experiente ■ Ouvir histórias de sucesso e de fracasso de projetos ■ Discutir possíveis formas de atuar sobre um mesmo tema ■ Discutir os resultados de suas ações ■ Feedbacks sobre ações e resultados

Quer saber mais sobre o assunto? O time da STATO está disponíveis para uma conversa. Clique aqui e entre em contato agora mesmo.