• STATO

Empresas mudam a forma de trabalhar. Você também vai mudar?

Passados quase seis meses da chegada do coronavírus ao Brasil, empresas e profissionais aprenderam, de alguma forma, a lidar com a nova realidade que se impõe. Agora, planeja-se um passo à frente na tentativa de viabilizar estratégias de médio prazo: a readaptação das formas de trabalho para dar vazão às necessidades de momento.

Reportagem publicada no Valor Econômico amplifica as iniciativas de organizações que têm apostado em equipes híbridas para enfrentar os desafios da pandemia. Funciona assim: enquanto uma parte dos colaboradores fica na empresa, alocada presencialmente, outra colabora a distância. Trabalhar dessa forma exige adaptações de todos os lados.

Neste conteúdo, vamos focar a atenção nas necessidades dos profissionais diante das mudanças promovidas pelas organizações. Adaptar-se aos termos atuais é fundamental para se manter em sintonia com um mercado de trabalho diferente do que conhecíamos.

1 – Clareza O primeiro movimento neste sentido é feito pela empresa. Devem partir da empregadora as orientações das expectativas que recaem sobre cada área, a partir de alinhamento geral para os desafios do momento e os objetivos a serem alcançados. Cabe aos gestores interpretar as diretrizes corretamente e transmiti-las com clareza aos subordinados, explicando, detalhadamente, o que se espera de cada um.

2 – Organização Atuar em equipes híbridas requer organização, especialmente para quem está em casa. Para que o fluxo de trabalho seja eficiente, o colaborador deve criar uma rotina de produção consistente de forma a evitar eventuais distrações ao longo do dia que possam comprometer seu desempenho. A rotina também cumpre papel importante nos reportes frequentes aos gestores, aparando possíveis arestas no processo.

3 – Infraestrutura Quem costuma trabalhar em casa já conhece os detalhes conceituais e técnicos que envolvem o home office. Embora o assunto tenha sido tratado anteriormente, algumas dicas seguem pertinentes: antes de reuniões, revise a qualidade da conexão de internet para garantir bom desempenho; preocupe-se com o local de trabalho, fazendo eventuais alterações de decoração para preparar o ambiente em caso de videoconferência; garanta que os trajes utilizados no dia-a-dia sejam os mesmos adotados no trabalho presencial, assim como a postura.

4 – Comunicação Pouca gente fala dela, mas seu valor é ainda maior durante uma crise. A capacidade de se comunicar de maneira assertiva é um enorme diferencial em tempos de isolamento social e de equipes híbridas. Quanto melhor for o alinhamento entre os times, com clareza sobre responsabilidades, maior a eficiência no fluxo de produção (evitando retrabalho). Lembre-se: para se comunicar bem, é preciso se fazer entender.