• STATO

Foi demitido recentemente? Saiba agir rápido

O avanço do coronavírus no Brasil gera incertezas e já começa a impactar organizações, especialmente as de pequeno e médio porte. Diante da queda do volume de negócios, líderes têm previsto reestruturações com o objetivo de sobreviver à crise. E os efeitos já são percebidos no mercado de trabalho. A taxa de desemprego cresceu para 11,6% em fevereiro, atingindo 12,3 milhões de pessoas.

O cenário instável pegou de surpresa empresas e colaboradores. Nem o mais pessimista dos analistas poderia prever, no começo do ano, as duras consequências do surto da doença que se originou na China e se espalhou pelo mundo. Diante do inimaginável, medidas emergenciais são remédios amargos para tentar conter as repercussões da pandemia.

Este texto é direcionado a quem perdeu o emprego recentemente. Reunimos dicas úteis e recomendações práticas dos nossos especialistas de carreira para agir rapidamente em caso de demissão em meio à crise. O suporte especializado é ainda mais importante neste momento em que empresas reveem planejamentos para se adaptar à realidade. Confira abaixo:

Reconhecer a demissão Segundo Rubens Prata, CEO da STATO, a demissão faz parte do cotidiano. “Se você não foi demitido, será. E se você não trocou de emprego, trocará”, diz. Portanto, este é um momento da carreira que deve ser encarado com naturalidade, e também com brevidade. O ato da demissão é meramente informativo e serve apenas para a comunicação do desligamento profissional, não havendo, portanto, espaço para conversas longas ou feedbacks. Cabe ao colaborador apenas acatar a decisão e alinhar benefícios e direitos trabalhistas a receber. O reconhecimento da demissão, sem rodeios, é necessário para encerrar aquele ciclo e abrir espaço para novos desafios que se iniciam já no dia seguinte.

Networking Uma das primeiras coisas que vêm à mente neste momento é: a quem recorrer? Esta é uma preocupação fundamental porque gera a alavanca necessária para os próximos passos. É ideal iniciar a busca de contatos pelas pessoas mais próximas, que conhecem e gostam do seu trabalho e podem fazer indicações valiosas. Posteriormente, considere acionar também os contatos estratégicos, que são pessoas com quem você trabalhou e que eventualmente podem ajudar. Lembrando que o networking nunca deve ser deixado de lado, mesmo nos momentos favoráveis. Manter contato com profissionais que possam atestar a qualidade do seu trabalho deve ser uma preocupação constante.

Currículo Os primeiros dias após demissão servem ainda para a revisão do currículo. O CV pode ser reconstruído de acordo com dois aspectos: ele deve ser sucinto (contendo a história resumida da carreira) e compilar eventos de sucesso (no qual o candidato deve elencar as principais conquistas profissionais e seus resultados sólidos). Se estiver na dúvida sobre como reformular o CV, a STATO oferece uma funcionalidade gratuita que permite contar a história da sua carreira de forma personalizada e coesa. Conheça.

Foco Tendo cumprido as etapas anteriores, é hora de planejar a carreira daqui para frente, incluindo a previsão de capacidade financeira para os meses seguintes (considerando a instabilidade atual do mercado de trabalho). Determinar empresas e segmentos de interesse e posições pertinentes ao seu perfil é o primeiro passo dessa estrada. Não adianta sair disparando currículo de forma aleatória; neste momento, foco e coerência são pontos fortes na visão dos recrutadores. Todo esse processo, que é repleto de desafios e dúvidas, pode ser suavizado com o apoio de uma empresa especializada, oferecendo planejamento e suporte adequados.  Acessando o STATO Play, você confere conteúdos em vídeo gratuitos com dicas para enfrentar as incertezas do mercado de trabalho.