• STATO

Foi demitido? Veja sinais de que você teve a dignidade violada.

Como você percebeu o ato da sua demissão? Quais foram os principais sentimentos naquele momento? E as mensagens mais marcantes? Fazendo perguntas como estas, o CEO da STATO, Rubens Prata, concluiu que 75% dos executivos dispensados tiveram a percepção de que sua dignidade foi violada no momento da demissão.

O estudo ouviu 446 executivos que, em sua maioria, evitaram o uso da palavra “demissão” para justificar o motivo da saída da empresa. Em geral, os termos mais aplicados pra explicar o desligamento foram: “eu completei meu ciclo”, “os desafios já não me motivavam mais” e “foi uma forma justa de saída”.

Porém, as entrevistas qualitativas apontam um cenário diferente. Os sentimentos de indiferença, rejeição e desprezo foram os elementos mais presentes nos depoimentos no ato da demissão, mesmo diante de ofertas de prêmios e programas de apoio diferenciados. “Conclui-se, assim, a falta de preparo das lideranças para executar tal tarefa”, observa Rubens Prata.

Entre as percepções compartilhadas pelos executivos, destaque para as seguintes sensações: “ninguém pode ser tratado desta forma”; “ me senti humilhado”; “o momento foi péssimo”; “foi um absurdo a forma como foi feita”; “só usaram desculpas para justificarem a minha demissão”; já vinham criando motivos para me demitirem” e “ao final, somos todos descartáveis”.

De acordo com Prata, “os depoimentos demonstram um sentimento de tratamento pautado por indiferença e rejeição, que muitas vezes começa antes do processo de demissão, aumentando a sensação de desrespeito e, sem que seja percebido, iniciando um processo irreversível de violação de dignidade”.

Quer saber mais informações sobre este estudo? Clique aqui e confira.

#RubensPrata