• STATO

Participação feminina dá lucro

A diversidade é um ponto crucial para o bom desempenho das empresas. Não apenas entre faixas etárias, mas também entre raças e gêneros. Pesquisa conduzida pela consultoria McKinsey afirma que organizações com mulheres em cargos de liderança tendem a ser mais lucrativas, com 50% mais chances de aumentar a rentabilidade.

A pesquisa analisou 700 empresas de capital aberto em seis países na América Latina, incluindo o Brasil. Segundo o estudo, 64% das companhias que possuíam lideranças femininas subiram a média da margem EBITDA durante 2014 e 2018, contra 43% das que não contavam com mulheres em cargos no alto escalão.

O cenário parece otimista, mas a consultoria que realizou a pesquisa acende um sinal de alerta para uma contradição incômoda. Em vez de crescer, a participação feminina em níveis executivos caiu de 38% para 31% entre as empresas analisadas na mesma região. “Não estamos vendo progresso da presença feminina entre os executivos”, disse Tracy Francis, porta-voz da McKinsey segundo o site Valor Econômico.

Além de trazer lucro às empresas, a importância da participação feminina em cargos de liderança é mais do que justificada. Cooperação, criatividade, foco, dedicação, liderança horizontal e predisposição à mudança são alguns dos benefícios obtidos quando a organização abre portas para a ascensão de mulheres a cargos executivos.