• STATO

Com quarentena estendida, 4 dicas ajudam a manter as equipes engajadas

Já são 43 dias de quarentena no Estado de São Paulo, e outras regiões do país sinalizam a adoção de medidas ainda mais severas de isolamento social. Enquanto o coronavírus segue em alta, as empresas se esforçam para sustentar suas operações. E um dos principais desafios do momento é manter equipes engajadas após tanto tempo em casa.

Neste conteúdo, listamos dicas para tornar mais produtiva a gestão dos times em meio ao trabalho remoto, oferecendo o suporte necessário. Agora, além de jogo de cintura, é preciso estar próximo das pessoas para garantir desempenho satisfatório e evitar o esgotamento mental provocado pelo quadro de incertezas.

Comunicação aberta Para fazer um bom trabalho à distância, o gestor deve estar em contato direto com o time. Mais do que isso: deve estabelecer uma comunicação clara e transparente, assim todos ficam na “mesma página” sobre o fluxo de trabalho e sem dúvidas do que se espera deles. Agendar reuniões diárias rápidas é uma boa forma de manter a dinâmica organizada e aparar eventuais arestas que surgem no dia-a-dia. Além disso, cabe ao gestor ficar atento às novidades no cenário: qualquer atualização que possa impactar o trabalho dos colaboradores deve ser imediatamente comunicada.

Aprendizagem contínua, mas curta Não é porque as pessoas estão conectadas remotamente que o aprendizado será prejudicado. Neste caso, a recomendação é para o encurtamento do ciclo de aprendizagem. Ou seja, o gestor pode apostar no compartilhamento de lições rápidas com o time (que durem 10/15 minutos) em vez de longas reuniões que tendem a ser improdutivas. Para tornar o processo mais imersivo, é indicado envolver os colaboradores na dinâmica oferecendo tarefas adequadas a cada perfil.

Desenvolva otimismo e afaste o medo Sabemos que otimismo é contagioso. Líderes que demonstram confiança no futuro são mais propensos a motivar os times a enxergar propósito no trabalho, especialmente sob condições estressantes. Consequentemente, é papel do líder neste momento minimizar o medo da equipe, que pode congelar iniciativas e comprometer o bom desempenho. A recomendação é para que os gestores incentivam a criatividade e o comprometimento durante a quarentena.

Monitore os níveis de estresse e de engajamento Neste período tenso, a saúde e a segurança dos profissionais devem ser prioridades, e eles precisam ser informados disso. Líderes podem reservar um tempo na agenda para monitorar o engajamento dos colaboradores e fazer conversas rápidas sobre como eles estão se sentindo, individualmente. Em caso de sinal de alerta, ele deve agir rápido para preservar o bem-estar, envolvendo o departamento de Recursos Humanos quando necessário.